Divulgação/Reprodução Fiocruz

A vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia, está prestes a ser adotada na imunização dos brasileiros contra a Covid-19. O primeiro lote de 10 milhões de doses chegará em abril. A farmacêutica União Química, que fez o contrato com o laboratório russo, espera receber autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em breve. Instalada no Distrito Federal, a empresa brasileira que fabricará o imunizante recebeu na manhã de terça-feira (2/3) 17 governadores e representantes de Estados para apresentar as instalações e a linha de produção de medicamentos para a saúde animal e medicamentos para saúde humana. A União Química, com sete unidades industriais no Brasil e uma nos EUA, receberá o primeiro lote de vacinas prontas, da Rússia. No início, vai envasar o imunizante e posteriormente fabricar a vacina e a matéria-prima. A fábrica em Guarulhos (SP) vai produzir a Sputnik V, em parceria com o Instituto Gamaleya.