Foto: Divulgação/Internacional

Todo atleta é competitivo, busca sempre os melhores resultados. Leidiane Machado Cardoso (27) não é diferente. Lateral do Internacional, ela é superdedicada ao trabalho. “Eu busco sempre ser melhor. Treino muito para isso. Me cobro e cobro minhas companheiras para que estejamos no topo”, ressalta a jogadora, que faz parte do plantel colorado desde 2018. Natural de Gravataí, Leidi, como é conhecida, cursa Educação Física na Universidade La Salle (Unilassale) e planeja continuar na área esportiva após a formatura. “Meu objetivo é fazer uma temporada muito boa para o clube e conquistar títulos. E quando me formar, poder trabalhar com o esporte, principalmente o futebol”, afirma.

Foto: Divulgação/Internacional

Estar com a família nos dias de folga é algo de que a gravataiense não abre mão. A filha de Enedi de Fátima da Rosa Machado e Silvio Silveira Cardoso adora os momentos ao lado deles, dos irmãos – Jones, Diogo e Deise – e das sobrinhas Rafaela e Alice. O gosto por música, séries e filmes também é grande, mas não se compara a paixão pelo futebol, que surgiu ainda na infância. Quando estudava na Escola Municipal de Ensino Fundamental Presidente João Goulart, na Morada do Vale I, Leidiane adorava as aulas de Educação Física e não demorou a demonstrar a habilidade. “Foi ali que comecei a me destacar no esporte, no meio dos guris. Era a única guria da sala que jogava futebol, mas não sonhava que me tornaria jogadora profissional. Só queria jogar porque gostava muito”, comenta, argumentando que inicialmente não tinha pretensão de seguir carreira.

Contudo, as demonstrações de talento durante os jogos, chamaram à atenção dos professores e colegas. Foram os educadores os primeiros a incentivá-la a buscar aperfeiçoamento. O tempo se encarregou de mostrar que a carreira no futebol era uma possibilidade. A menina que por volta dois oito anos já se mostrava uma craque, passou a participar de competições escolares de futsal e no primeiro convite para jogar em campo viu um novo caminho se abrir. A estreia em campo foi no Porto Alegre Futebol Clube. Depois disso, surgiu a oportunidade de ingressar na Seleção Brasileira Sub-20.

Aos 17 anos, a jogadora saiu de casa para ir para São José dos Campos, onde foi contratada por um clube profissional. Foram dois anos por lá. Entre 2013 e 2014, jogou no Foz Cataratas, do Paraná. No ano seguinte, representou outro time do Sul do país, o Kindermann, de Santa Catarina. Mas encerrou 2015 em casa nova, no Centro Olímpico, de São Paulo. Leidi também fez parte do plantel do Audax e do Corinthians (ambos de SP) até vir para o elenco das Gurias Coloradas.

Foto: Divulgação/Internacional

Ao longo de sua trajetória, a lateral conquistou vários títulos. Com a equipe do São José dos Campos venceu um Campeonato Paulista e Copa do Brasil e com o Foz Cataratas dois torneios estaduais. Com o Kindermann e o Audax obteve troféus da Copa do Brasil. Já no elenco do Corinthians conquistou uma Libertadores. No Inter, já são três Campeonatos Gaúchos e as metas são ampliar a lista! Ela revela que é um orgulho imenso fazer parte deste grupo.

Segundo a Guria Colorada, foco e dedicação foram essenciais para os bons resultados até então, mas a busca por aprimoramento será constante. “Quero continuar construindo uma carreira positiva e de títulos, além de abrir portas para outras meninas que estão começando.” Quanto à visibilidade e o apoio ao futebol feminino, a atleta aponta que houve melhora, no entanto torce para que o cenário permaneça em evolução. “Ainda podemos ser mais vistas, ter mais apoio. Já temos jogos televisionados e queremos que isso aconteça cada vez mais!” Para a gravataiense, o esporte trouxe muitas coisas positivas: amizades, conhecimento, maturidade, oportunidade de viajar e conquistar títulos. Por essa razão, é que ela planeja desenvolver projetos para incentivar meninas a se dedicarem ao futebol.

*Reportagem publicada na Evidência de janeiro.