A entrevista coletiva depois do treino do Grêmio, na tarde da última terça-feira (29/11), era muito aguardada devido aos rumores sobre o anúncio da saída de Celso Roth. Antes mesmo de abrir espaço para perguntas, o treinador fez o comunicado que acabou com os boatos: “Vou cumprir meu contrato com o Grêmio, que vai até 31 de dezembro de 2011. E quero dizer também que não continuarei ano que vem. Foi uma decisão tomada em conjunto com a diretoria do Grêmio. Meu procurador teve uma reunião ontem e desde antes estava definida minha posição. Quero agradecer à torcida, à direção e ao grupo de jogadores. Essa é uma decisão minha, profissional, e estou colocando publicamente”.

De acordo com o treinador, não houve interesse mútuo em dar continuidade ao trabalho. Segundo ele, o período no Grêmio poderia ter sido melhor, mas fatores extras o "impediram de chegar onde queria".  “Faremos o jogo no final de semana e encerra-se o ciclo”, afirmou.

Apesar de não ter o contrato renovado, Roth sai satisfeito com a atuação na quarta passagem pelo clube. “Foi um trabalho dentro do propósito. Muito bem feito. Viemos para cá para tirar o Grêmio de uma situação difícil. Depois dessa saída, criamos uma situação melhor, mas apenas conseguimos colocar o Grêmio na Sul-Americana. O trabalho está coroado com êxito.”

O técnico salienta que as reações da torcida não influenciaram na decisão — e não descarta voltar ao tricolor em uma nova oportunidade. “Acho que a expectativa é de retornar a essa casa tão querida. Sempre fui muito bem tratado aqui. Se não voltar no Olímpico, que volte na Arena”, concluiu.

Caio Junior

Com propostas de outros clubes brasileiros e também do mundo árabe, Caio Junior dá preferência ao Grêmio. A garantia é de seu empresário, o ex-zagueiro gremista Jorge Baidek, que confirma já ter mantido contato com representantes do Grêmio.

“O negócio pode ser finalizado nos próximos dias. Ele tem uma vontade muito grande de retornar ao clube onde conquistou muitos títulos como jogador e ainda possui grandes amigos. Nem se fala em parte financeira. Não haveria qualquer dificuldade, já que este é o desejo dele”, disse Baidek, lembrando que Caio Junior chegou ao Grêmio com 14 anos.

Fonte: Zero Hora

Créditos Destaque: Adriano de Carvalho