A prefeitura de Gravataí decretou situação de emergência na saúde pública. Os problemas vão de falta de pessoal, com médicos abandonando o trabalho na cidade devido ao salário baixo, até problemas de estrutura nas unidades.

O decreto vale por pelo menos seis meses. Há postos de saúde fechados por falta de trabalhadores e outros por problemas estruturais como goteiras e falta de tratamento de esgoto.

O combate à dengue também está parado na cidade por questão burocrática. Os trabalhadores que fariam aplicação de veneno nos locais de maior risco foram contratados como temporários, o que impossibilita o pagamento de adicional de insalubridade, que é obrigatório.

A causa dos problemas é atribuída à situação financeira do município. De acordo com o secretário geral de governo, Luiz Zafalon, o decreto de situação de emergência ajudará a resolver a situação de forma mais rápida.

“Vai tirar uma série de amarras que a gente tem, de contratação e seleção. É um instrumento que nos permite tomar decisões com maior celeridade”, diz ele.

Fonte: Zero Hora

Créditos Destaque: Secom