Em vistoria às obras de duplicação e restauração da ERS-118, nesta quinta-feira (18), o secretário de Infraestrutura e Logística, João Victor Domingues, garantiu que até o final do ano serão entregues 10 quilômetros restaurados da pista antiga e 14 quilômetros de pista nova. Divididos em três lotes, os trabalhos envolvem um trecho 22,4 quilômetros da rodovia. Aguardada pelos moradores da Região Metropolitana, a obra abrange os municípios de Cachoeirinha, Esteio, Gravataí e Sapucaia do Sul.

Dos 14 quilômetros de pista nova previstos até dezembro, metade já deve ser entregue no final deste mês. João Victor explicou que apenas a conclusão dos viadutos e um trecho da rodovia em Sapucaia do Sul, que ainda depende de algumas desapropriações, deve ser finalizada em 2015. "As obras da ERS-118 entram na reta final da conclusão, com reforço da sinalização, mais conforto e segurança de trânsito à noite, especialmente em relação aos desvios. Já investimos nesta obra mais de R$ 67 milhões", disse.

João Victor reuniu-se com representantes do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) e da empresa Sultepa – responsável pelo lote 2, que compreende o trecho que vai do km 5 ao km 11. No escritório da empresa, no km 8, onde ocorre restauro da pista velha, o secretário assistiu a uma apresentação do andamento dos projetos. Integrante da Secretaria-Geral de Governo e gerente do Projeto Estratégico da Duplicação ERS-118, José Thadeu Almeida explicou que as obras estão avançadas nos lotes 1 e 2.

Desapropriações

Mesmo com a maior parte das desapropriações concluídas – de um total de 1,1 mil famílias – João Victor reiterou que ainda faltam pouco mais de 10%. As negociações são realizadas pela Secretaria de Habitação e Saneamento (Sehabs), Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Daer. "Hoje restam cerca de 170 famílias ao longo de toda a rodovia. Foi um exemplo de gerenciamento dessa obra que a comunidade agora vai sentir os benefícios". Orçada em R$ 210 milhões, a obra envolve ainda a construção de pontes e viadutos.

José Thadeu Almeida disse que a maior parte da obra foi realizada nos últimos três anos. "Temos hoje 70% do processo de construção da pista e da placa de concreto concluído nos três lotes". O objetivo para os próximos dias é terminar a sinalização e entregar mais um trecho. "Mais da metade da obra, com certeza, deve estar concluída até o final do ano. A grande maioria dos entraves que tínhamos já foram encaminhados ou resolvidos".

Obras realizadas até junho:

– 8,76 km de concreto compactado a rolo
– 9,14 km de obras de arte corrente
– 12,98 km de drenagem pluvial
– 13,79 de base macadame
– 24,26 km de base de brita graduada

Fonte: Felipe Bornes Samuel/Secom-RS
Crédito Destaque: Alina Souza/Secom-RS