Pedaços de um satélite de 20 anos usado para medir a camada de ozônio cairão nesta semana na Terra, em locais imprevistos, informou a agência espacial americana (Nasa), neste domingo (18/09).

A unidade científica destacou que os riscos para a população são "mínimos" e reafirmou que a segurança é uma de suas prioridades. A Nasa prevê a reentrada do satélite Upper Atmosphere Research Satellite (UARS) na atmosfera terrestre na próxima sexta-feira (23/09), com uma margem de erro de um dia.

O comunicado assinala que "não há até o momento informes confirmados de lesões resultantes do reingresso de objetos espaciais". O satélite, de 3 m x 10 m, pesa 5,9 toneladas e tem dez instrumentos para medir as reações da camada de ozônio, mas foi oficialmente desativado em 2005.

A Nasa acredita que a maior parte do UARS será incinerada ao entrar na atmosfera, mas alguns pedaços devem cair na Terra, em locais "impossíveis de precisar" dentro de um raio de 800 km.

Por meio de um comunicado, a agência pede que as pessoas tomem cuidado caso encontrem algo que desconfiem ser parte do equipamento. "Se você encontrar algo que você acha que pode ser um pedaço do UARS, não toque nele. Entre em contato com um oficial local para assistência."

Fonte: Correio do Povo

Créditos Destaque: Nasa