Os aeroportos paulistas de Campinas (Amarais), Jundiaí, Bragança Paulista, Itanhaém e Ubatuba fazem parte do primeiro lote a ser concedido pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) à aviação executiva. As concessões terão prazo de 30 anos.

Até novembro deve estar concluído todo o processo, para que os contratos possam ser assinados ainda este ano, como prefere o governo paulista. A mudança no sistema aeroportuário do Estado também deve incluir a adoção da Parceria Público-Privada (PPP) voltada à aviação comercial de, no mínimo, outros seis aeroportos estaduais.  

Fonte: O Estado de S. Paulo

Créditos destaque: Sxc.hu