Com a definição de um novo calendário eleitoral, por causa do adiamento da votação para novembro, as convenções – realizadas para escolha dos candidatos, alianças e debates sobre os projetos de Governo, entre outros assuntos – serão promovidas de 31 de agosto a 16 de setembro. Este ano, o registro de candidaturas poderá ser feito até 26 de setembro. Vários partidos de Gravataí já lançaram seus pré-candidatos; outros ainda discutem o assunto. A Evidência vem abordando o tema, desde o início do mês, em uma série sobre as eleições. As matérias se basearam nas informações concedidas pelos oito partidos que retornaram ao contato realizado pela revista em junho. Nesta terça-feira (14/7), encerramos a primeira parte da série com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre o eleitorado no município e um retrospecto com estatísticas das eleições municipais de 2016.

Eleitorado na cidade

Dados disponibilizados pelo TSE, com atualização até maio de 2020, mostram que Gravataí tem 185.412 eleitores. Destes, 86.830 pertencem à 71ª Zona Eleitoral e 98.582 à 173ª. A maior parte do eleitorado está na faixa etária dos 45 a 59 anos. São 21.011 homens e 24.254 mulheres nessa faixa etária. O número de eleitores menores de 18 anos chega a 1.098 (122 homens e 116 mulheres com 16 anos; e 436 homens e 424 mulheres com 17 anos). Do total de eleitores, 24.055 são filiados a algum partido político.

Perfil dos candidatos 

Conforme as estatísticas divulgadas pelo TSE, a participação masculina ainda é bem maior do que a feminina na disputa por cargos políticos em Gravataí. Considerando as eleições para prefeito/vice e vereadores, em 2016, 67,7% eram homens e 32,3% mulheres. Na ocasião, sete pessoas se candidataram a prefeito. Já as 21 vagas de vereador foram disputadas por 367 candidatos. Os partidos com maior número de pedidos de candidatura foram PDT (com 37), PSB, PSDB (ambos com 33) e PSD (com 31). Tendo como referência o total de candidaturas, a prevalência foram de concorrentes na faixa etária dos 40 aos 44 anos (62 candidaturas, o equivalente a 16,27%). Em termos de grau de instrução, a maioria tinha ensino médio completo, nas últimas eleições (143 pessoas), ou haviam concluído o superior (83 candidatos).