Foto: Dado Ruvic/Reuters/Reprodução Agência Brasil

O Reino Unido inicia nesta terça-feira (8/12) o plano de vacinação da população contra a Covid-19.O país é o primeiro a autorizar a utilização da vacina anticovid-19 desenvolvida pelo grupo farmacêutico norte-americano Pfizer e pela empresa alemã BioNTech e iniciar uma campanha para imunizar a população. Os primeiros grupos que vão receber a vacina serão os considerados mais vulneráveis e maiores de 80 anos, assim como os funcionários de lares e residências seniores e do serviço de saúde público britânico. O Reino Unido encomendou 40 milhões de doses da vacina Pfizer/BioNTech, o que permite proteger 20 milhões de pessoas, uma vez que esta vacina se administra com duas doses.

No Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na segunda-feira (7/12,) que o Governo Federal vai oferecer uma vacina contra a Covid-19 para toda a população de forma gratuita e não obrigatória, após a certificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Ação em São Paulo

O Governo de São Paulo divulgou, também na segunda, seu plano de vacinação contra a Covid-19. O plano mostra como funcionará a vacinação no estado, caso a CoronaVac, que vem sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac, seja aprovada nos testes de eficácia, cujos resultados devem ser divulgados ainda na primeira quinzena deste mês. A vacina será administrada em duas doses. O plano prevê que, na primeira fase de aplicação da vacina, serão imunizados os profissionais da área da saúde, indígenas, quilombolas e idosos acima de 60 anos, público que soma 9 milhões de pessoas em São Paulo e que é responsável por até 77% das mortes provocadas pelo novo coronavírus. A previsão é que esse grupo inicial tome a primeira dose no dia 25 de janeiro e, a segunda, no dia 15 de fevereiro.

Fonte: Agência Brasil