A 6ª edição do Prêmio Promotor da Paz reuniu a comunidade de Gravataí, no Plenário da Câmara de Vereadores, na última quinta-feira (15/12). O evento teve o objetivo de premiar pessoas jurídicas, organizações da sociedade civil e órgãos públicos que realizaram ações comprometidas com a Cultura de Paz. Os seis melhores projetos foram selecionados por uma Comissão Especial de Premiação.

O Presidente do Legislativo, Nadir Rocha (PMDB), conduziu a solenidade e destacou a importância do prêmio: “iniciativas como esta são muito importantes porque incentivam pessoas e organizações a se engajarem em programas que promovem o bem da sociedade em geral, o que é muito bonito e louvável”.

Na modalidade Pessoa Jurídica, o prêmio foi entregue à Adão Castro Júnior, diretor geral do Centro de Formação de Condutores Rumo Certo e Flávio Ribeiro. O CFC apresentou o projeto Transitando Pela Vida, que tem o objetivo de disseminar a educação para o trânsito promovendo ações em todos os níveis da sociedade.

Getúlio Xavier Osório, representante do Museu Municipal Agostinho Martha, recebeu o troféu pelo projeto Circuito Cultural, que visa preservar o Patrimônio Histórico Material a partir da conscientização da comunidade escolar. Consiste no deslocamento dos alunos mediante agendamento prévio da escola com técnicos da equipe do Museu, através dos principais pontos históricos culturais do município.

A Associação dos Moradores da Vila Elisa e Loteamento São Vicente, representada por Ivan Jorge Maria da Silva, foi premiada pelo projeto PREIVER – Programa de Recreação, Esporte e Informática da Vila Elisa na Região, que consiste em um espaço de convivência no período inverso ao escolar, proporcionando às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e/ou pertencentes a famílias carentes, experiências que reforcem as relações coletivas, comunitárias, sociais, a solidariedade e o respeito mútuo.

Já o Colégio Fundação Bradesco recebeu o prêmio por desenvolver o projeto A Pluralidade Cultural e a Questão Indígena, que visa a promover o respeito pela cultura indígena. O projeto reconhece as culturas como parte indispensável das identidades individuais e sociais. O troféu foi entregue à professora Sandra Maria Pipino e estudantes.

O Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos (GENSA), que apresentou o projeto "Paz no Trânsito e Passe Adiante", também foi agraciado. Integra a campanha "Semeando a Cultura da Paz na Escola", e prevê atividades internas e de interação com a comunidade local, além de propor a construção solidária, a promoção e respeito aos direitos humanos e à diversidade. Já o Passe Adiante, que está Integrado ao Paz no Trânsito, mobiliza a comunidade para a doação de sangue. O professor Jair Alberto Nogueira representou a instituição e junto com alunos recebeu o prêmio.

O sexto troféu foi entregue para Raquel Terezinha Ferreira Nunes, diretora da Escola M.E.F. Instituto Bahai, pelo programa Educação para o Trânsito: responsabilidade de todos.  Tem como meta a conscientização de como se portar em situações de trânsito, levando em conta que todos são responsáveis pelo mesmo, não apenas os motoristas.

Além do troféu, os agraciados receberam um Certificado de participação e o DVD contendo o registro de cada projeto.

Fonte: Câmara de Vereadores de Gravataí

No destaque, representantes da Associação dos Moradores da Vila Elisa e Loteamento São Vicente. Créditos: Câmara de Vereadores de Gravataí