A APN-VG (Associação de Proteção à Natureza do Vale do Gravataí), que neste ano está completando 35 anos de fundação, lançou no dia 9 deste mês, o projeto Rio Limpo que tem patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental e apoio, entre outras entidades e empresas, da Companhia Riograndense de Saneamento, a Corsan.

O objetivo é promover a redução dos índices de poluição do Rio Gravataí e dos arroios que compõem a bacia hidrográfica, e conscientizar a população dos municípios abrangentes sobre a importância da correta destinação dos resíduos sólidos e do esgotamento sanitário.

Segundo Sérgio Cardoso – presidente da associação – dos cerca de 80 quilômetros do Gravataí, pelo menos um terço, hoje, está comprometido pela poluição causada pelo homem. Para reverter este quadro, a intenção é desenvolver o projeto ao longo de 20 meses (até 2016) com ação forte junto às comunidades dos nove municípios da bacia do Rio Gravataí, com o foco, principalmente, nos estudantes.

A APN-VG anunciou inclusive que vai construir um barco do tipo catamarã, com capacidade para 30 passageiros, visando levar pelo menos seis mil pessoas a conhecer o Gravataí, o banhado Grande, os arroios e a fauna e flora da região, além da realização de pelo menos 12 seminários, na região, para debater o tema da sustentabilidade ambiental.

Na solenidade de lançamento do Projeto Rio Limpo foi anunciado o apoio da Ulbra que se uniu às empresas e instituições solidárias, e foi realizada a entrega de 300 camisetas e 100 mudas de árvores frutíferas, nativas do Rio Grande do Sul, sendo 50 de aração e 50 de pitangueiras.

 

A BACIA DO RIO GRAVATAÍ ABRANGE:

Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Glorinha, Gravataí, Porto Alegre, Santo Antônio da Patrulha, Taquara e Viamão.

É responsável pelo abastecimento de mais de 1,2 milhão de moradores destes municípios.

 

SOBRE A APN-VG:

A Associação de Preservação da Natureza – Vale do Gravataí foi fundada em 1979 como uma Organização Nã-Governamental (ONG) de cunho ecológico, com sede em Gravataí.

É uma das ONGs com maior atuação, no Rio Grande do Sul, e tem procurado atender à demanda das problemáticas ambientais da região. Sua primeira ação foi a realização de uma “Procissão Ecológica”, em 1980.

A história da APN-VG se funde com a história da criação do Comitê Gravatahy e da Área de Proteção Ambiental (APA) do Banhado Grande, tendo como meta permanente a regulação da vazão do Rio Gravataí.

Participaram do lançamento do projeto o Deputado Estadual Daniel Bordignon, representando a Assembleia Legislativa, o secretário de Meio Ambiente, Fernando Medeiros, e o assessor técnico da SMMA, David Cafruni, representando o município de Cachoeirinha além de outras autoridades também presentes.

Fonte: Silvestre Silva Santos e Assessoria Secretaria de Governo

Foto destaque: divulgação