Em reunião realizada ontem à noite (29/08), o Conselho Deliberativo do Grêmio aprovou o aditivo de R$ 65 milhões no contrato de construção do novo estádio do clube, a Arena. Com o recurso, o estádio ganhará quatro mil novas cadeiras e terá capacidade para 60.700 pessoas, tornando-se o maior do estado, já que o Beira-Rio, após a reforma, terá 59 mil lugares.

O dinheiro também proporcionará que a Arena receba uma certificação de sustentabilidade e que o clube construa o centro de treinamento profissional, além da implantação da área administrativa no local.

Com o aditivo, a OAS dividirá a receita da Arena com o Grêmio desde o início. Antes, o clube ficaria com 100% da receita nos primeiros sete anos.

Pelo Colorado

O Internacional negocia com Assis a aquisição da área onde hoje está instalado o Porto Alegre, no Lami, extremo da zona sul da Capital, para utilizá-la como centro de treinamentos.

O complexo esportivo é uma contrapartida exigida pelo clube na negociação com a Andrade Gutierrez para reforma do Beira-Rio. O local onde hoje estão os campos de treino será transformado em estacionamento.

O projeto prevê a construção de três edifícios-garagem, com capacidade para 3 mil carros. A previsão é de que as obras no estádio sejam retomadas até o fim do mês. Mas só ao final do Brasileirão é que toda a área irá se tornar um canteiro de obras.

O Porto Alegre conta com o estádio, para 2 mil pessoas, seis campos de treinos, vestiários, caixa de areia, campo de futebol sete, alojamento para mais de 30 jogadores, refeitório com cozinha, departamento médico, sala de musculação e área administrativa. Caso negocie sua sede com o Inter, o time deve seguir em atividade em outras áreas, situadas na zona sul.

Fonte: Zero Hora

Créditos Destaque: kimovimento.blogspot.com