Algumas escolas paralisaram parcialmente. Foto: Lucas Nogare
Ponche Verde é uma das escolas da cidade que aderiu a greve. Foto: Reprodução/Facebook

Desde a última segunda-feira (18/11) ocorre uma greve dos professores da rede estadual de ensino. Conforme o CPERS/Sindicato, a mobilização é contrária a projetos do Governo do Estado que propõe mudanças nas carreiras dos servidores. Os grevistas apontam que a mobilização seguirá nos próximos dias. Na sexta-feira (22/11) serão realizadas caminhadas até os núcleos das coordenadorias regionais de educação para entrega de documento pedindo a retirada dos projetos. Para a próxima terça-feira (26/11) é programada uma assembleia sobre a paralisação, na Praça da Matriz de Porto Alegre. Segundo o sindicato, 601 escolas aderiram totalmente à greve. Outras 575 atenderiam parcialmente, porém o levantamento não incluiria dados de cinco núcleos. Os números diferem dos divulgados pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc), que alega que 250 instituições paralisaram. De acordo com o Governo do RS, o pacote de reforma encaminhada à Assembleia Legislativa visa conter a elevação das despesas.