Com a chegada do Natal, o número de consumidores nas lojas aumenta e as compras de fim de ano movimentam o comércio local e a economia do município. Responsável pela adoção de medidas para a valorização e o respeito à cidadania, o Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor (Procon) de Gravataí fornece algumas dicas que podem ser úteis durante e após as compras.

De acordo com a coordenadora local do Procon, Isadora Gazzi, em caso de problema com o presente adquirido, o consumidor deve, em primeiro lugar, tentar resolver a situação diretamente com a loja ou com o fornecedor. “Caso não haja uma solução ou acordo para o caso, o cidadão deve buscar o número de protocolo fornecido pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor, a data do ocorrido e o nome do atendente, para então procurar o serviço de proteção ao consumidor”, orienta.

Nas situações envolvendo produtos com defeito de fabricação ou de funcionamento, o comprador tem direito à assistência técnica. “Se o problema não for solucionado em até 30 dias, a mercadoria poderá ser trocada ou o cliente ressarcido”, alerta Isadora. A coordenadora ressalta ainda que a troca do produto ou o cancelamento da compra só é válido para as aquisições feitas através da internet ou por telefone. Nestes casos, o cliente tem sete dias, a partir do recebimento do produto, para solicitar a reposição de um novo ou cancelar a compra.

Outras informações podem ser obtidas no Procon/Gravataí, localizado na Rua Irmão Geraldo, 141, sala 402. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 12h às 17h30min. O Programa também esclarece dúvidas através dos telefones (51) 3497-6134, 3497-7133 e 3497-6495 ou pelo e-mail procongravatai@gravatai.rs.gov.br.

Atenção nas compras

Perfumes e cosméticos
Deve-se ficar atento à rotulagem desses produtos, pois nela deve constar o número de registro no órgão competente, prazo de validade, composição, volume/quantidade, condições de armazenamento, modo de uso, dados sobre o fabricante ou importador e, em alguns casos, precauções e cuidados no manuseio.

Produtos Têxteis
Na compra de roupas, tecidos, toalhas e lençóis é importante reparar na etiqueta de identificação destes produtos. Nela, é possível conferir informações necessárias: dados do fabricante ou importador; país de origem; indicação de tamanho; cuidados com a conservação e composição; informações sobre as fibras do produto.

Eletrodomésticos e Eletrônicos
Ao adquirir eletrodomésticos, é possível solicitar uma demonstração de funcionamento do aparelho. As funções devem ser testadas e avaliadas, para saber se o produto atende às necessidades da pessoa que vai receber o presente. Informações quanto ao gasto de energia são muito importantes. A preferência deve ser por equipamentos certificados com o selo de organismos de inspeção. É importante observar se a voltagem do aparelho (110 ou 220V) é compatível com a tensão da região. O aparelho deve vir acompanhado com um manual de instrução em linguagem didática e com ilustrações e, também, uma relação com a rede de assistência técnica autorizada.

Brinquedos
Brinquedos necessitam do selo do Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro) para serem comercializados, pois o mesmo garante ao cidadão a certeza de que passaram por uma série de testes em laboratórios que asseguram a conformidade e a qualidade do material utilizado na fabricação das peças. As embalagens podem possuir ainda o selo de um Organismo Certificador (entidades credenciadas pelo Inmetro e aptas à certificação). O Instituto da Qualidade do Brinquedo (IQB) e o Instituto Falcão Bauer (IFB) são dois exemplos.

Enfeites de Natal
Festa de Natal sempre tem árvore decorada com as populares decorações conhecidas como “pisca-pisca”, fios com lâmpadas em série e acendimento contínuo ou controlado. Para adquiri-los é preciso ficar atento às embalagens: nome do fabricante, instruções e informações em língua portuguesa, além da tensão em volts. É importante observar que a tomada ou plugue devem ser de componentes metálicos em cobre, liga de cobre, alumínio ou latão. Esse material não pode ser ferroso, pois pode provocar superaquecimento e, consequentemente, curtos-circuitos ou incêndios. O cliente deve sempre testar o produto.

Fonte: Prefeitura de Gravataí

Créditos Destaque: Prefeitura de Gravataí