A partir de hoje (28/07), usuários de planos de saúde podem mudar de prestadora de serviços sem ter que cumprir um novo prazo de carência. Podem usufruir desta nova lei clientes de plano individual, familiar e coletivo por adesão (contratado por meio de conselho profissional, entidade de classe, sindicatos ou federações). Os de planos empresariais, aqueles contratados pelas empresas para seus funcionários, continuam cumprindo as antigas regras.

Para trocar o plano sem nova carência, o usuário precisa estar com as mensalidades em dia. A portabilidade deve ser feita para um pacote de serviços de igual valor ou mais barato, em todas as modalidades (individual, coletivo…).

A agência reguladora disponibiliza um guia que cruza dados e compara mais de 5 mil planos de 1,4 mil operadoras do mercado como forma de ajudar o consumidor que deseja optar por uma mudança. O guia pode ser encontrado em www.ans.gov.br.

Veja as principais mudanças para a troca de plano de saúde sem carência:

A abrangência de cobertura do plano não atrapalha a mudança. O usuário pode sair de um com cobertura municipal, por exemplo, e ir para um de abrangência estadual ou nacional.

A permanência mínima caiu de dois anos para um, a partir desta nova portabilidade.

As operadoras devem informar aos clientes a data inicial e final para solicitar a mudança por meio do boleto de pagamento ou carta enviada aos titulares.

Fonte: Correio do Povo

Créditos Destaque: Revista Voto