A população total do Estado deve continuar crescendo com taxas cada vez menores até 2025, atingindo o ápice de 11,07 milhões de habitantes. A partir daí começará a diminuir, até 2050, quando a expectativa é de chegar a 9,7 milhões. É o que aponta a projeção populacional feita pela Fundação de Economia e Estatística (FEE), já incluindo os resultados do Censo Demográfico 2010. Os dados foram divulgados ontem (08/11) pelo economista Pedro Zuanazzi.

Nas próximas décadas, o Rio Grande do Sul deverá passar por uma transformação demográfica, resultando no aumento da população idosa. Um dos fatores determinantes para esta inversão da pirâmide etária é a queda na taxa de fecundidade. A média atual é de 1,86 filho por casal. Em 2050, prevê-se 1,4.

Outro fator que potencializa os resultados apresentados pela FEE é o saldo migratório negativo em todas as faixas etárias, ou seja, tem mais pessoas deixando o Estado do que vindo morar aqui.

O estudo leva em consideração aspectos como mortalidade, fecundidade e migração. Atualmente, o RS já é o estado com menor crescimento populacional em todo o Brasil.

Fonte: Secom RS

Créditos destaque: Francielle Caetano/PMPA