Éllen com o esposo e os filhos. Foto: Siane Tschiedel

Confira a reportagem de capa da Evidência de junho:

Algumas histórias utilizam a metáfora da “pedra do caminho” para mostrar que as pessoas podem reagir de formas diferentes a mesma situação. Muitos tendem a reclamar do obstáculo, sequer buscam alternativas para solucionar a questão. Há, todavia, quem procura agir com sabedoria, não enxergando apenas o problema, mas as possibilidades. Com certeza, a designer de interiores e comerciante Éllen Cristine Muller (36) está no grupo dos mais otimistas, que utilizarão as pedras para construir algo.

Foto: Siane Tschiedel

Natural de Novo Hamburgo, no Vale dos Sinos, mas declarada cidadã gravataiense, há oito anos, a capa desta Evidência é uma guerreira, que vem demonstrando toda a sua força na luta contra um câncer. Em novembro do ano passado, ela descobriu que estava com um tumor no cérebro. No mesmo mês, foi submetida a uma cirurgia e atualmente segue em tratamento. “Essa situação assusta. Ninguém quer ficar doente! Mas, geralmente, as pessoas sofrem por antecipação e isso prejudica o tratamento. Prefiro criar o meu roteiro. Não gosto da palavra câncer, uso ‘intruso’ para me referir. Afinal, ele veio de metido e já mandei embora!”, diz. Encarar a doença não é fácil, claro. Contudo, Éllen escolheu lutar. E isso, inclui, seguir o tratamento com coragem.

A proprietária da loja Decora optou por raspar os cabelos e está lidando com um novo visual de forma leve e descontraída. “Eu sempre digo: antes, não era tão feliz. Acho que a vida era um pouco vazia e fútil. Hoje, sou uma mulher completa e só agradeço por tudo o que aconteceu. Por mais louco que pareça! Só quando pude externar uma beleza que vem da alma, entendi que a beleza externa faz bem ao ego, mas a interna é essencial e notável!” A nova-hamburguense está amando a nova imagem no espelho. Não dispensa acessórios e utiliza perucas lindas, o que lhe permite se reinventar a cada dia. “Quando eu iria ser loira num dia e ruiva no outro? Está sendo muito divertido, prático e ímpar esse momento.”

O apoio e carinho dos filhos, Arthur e Eduardo Muller (15) e Gonçalo Pasqualini (2), está sendo fundamental para a comerciante. O esposo, José Pasqualini (57), também é um companheiro maravilhoso, ficando sempre ao seu lado, agindo com muita sensibilidade e cuidando dos garotos, da casa e dos negócios. “Ele é incrível, bem-humorado, um paizão. Unimos a experiência dele com a minha intensidade e o relacionamento ficou mais do que perfeito!”, ressalta. Éllen revela que é daquelas mães protetoras, que viram verdadeiras leoas, se for necessário, para defender os filhos. A família sempre é sua prioridade. “Minha vida tem total sentido com os meus bens mais preciosos”, diz, referindo-se aos meninos e ao marido. Essa mãezona conta que procura ensinar aos filhos os valores mais importantes da vida e também aprende muito com eles. “Me ensinam diariamente. Tudo o que sou hoje, devo a esta escola diária. Sou um ser humano muito melhor após a maternidade.”

Vocação empreendedora

Empreender faz parte do trabalho de Éllen há alguns anos. Em 2014, quando estava na faculdade, desenvolveu um projeto ao lado de uma colega e tomou gosto pelos negócios. “Na época, fiz uma viagem à Europa, onde tive muitas inspirações, como a festa do pijama com cabanas, que é bastante tradicional por lá. Trouxe a modalidade e trabalhamos muito em todo o Rio Grande do Sul”, recorda. Passado algum tempo, ela decidiu abrir uma loja física para venda e locação de artigos para festas. Assim, nasceu a Decora, empresa que procura oferecer uma proposta diferenciada e inovadora ao público nesse segmento.

Foto: Siane Tschiedel

Bens preciosos

Quando os gêmeos nasceram, a designer de interiores vivia em condições diferentes. Ainda não tinha adquirido a estabilidade econômica e não se sentia tão madura frente aos desafios que o caminho lhe trazia. Cuidar das crianças, no entanto, foi a experiência que começou a transformar sua vida. “Os filhos nascem e te transformam dia a dia”, frisa. Hoje, é com muito orgulho que observa o relacionamento dos três filhos, que são superunidos. Orgulhosa também fala da amizade e companheirismo com os meninos. “O Arthur e o Eduardo são amáveis, têm suas características individuais, mas no geral são bem parecidos. Amamos viajar juntos ou mesmo ficar em casa e trabalhar na loja. Com o Gonçalo, a animação é diária! Ele interage com todos.”

Como toda boa mãe, ela sonha em ver a felicidade e o sucesso dos filhos. Revela que os mais velhos gostam muito de basquete, esportes em geral e música, todavia ainda têm tempo de decidir as carreiras. “Quero que sejam homens de caráter, pois sem isso nenhuma profissão tem valor”, salienta. A franqueza está na essência da relação dela com os jovens. Por essa razão, quando recebeu o diagnóstico de câncer, não demorou a chamá-los para uma conversa, na qual explicou tudo o que estava acontecendo.

Atuação nas redes sociais

A capa deste mês também é influenciadora digital, tem cerca de 23 mil seguidores e gosta de apresentar a “vida real” em suas publicações. Mesmo que “nem tudo sejam flores”, ela procura compartilhar situações com as quais muitas mulheres se identificam. A luta contra o intruso, como descreve, está presente nos posts em seu perfil do Instagram (@ellenc.muller). Com isso, recebe frequentemente mensagens de quem encontrou força e motivação em suas palavras. “É gratificante saber que, de alguma maneira, estou ajudando pessoas”, ressalta. Na rede social, a influencer também divulgou um vídeo emocionante, no qual conta um pouco de sua história. “Quis que as pessoas percebessem que tudo pode ser da maneira que queremos ver. Não adianta sentar e chorar ou esperar que os outros resolvam para nós. Somos nós que ditamos as regras da própria vida. Às vezes, o carinha lá de cima muda o curso, mas creio que sempre por um objetivo maior.”

Em poucas palavras

Capa da Evidência de junho.

Que ela é forte, todos podem ver! Éllen não tem medo de lutar! Com alegria e fé, trilha o seu caminho. A família é sua base. Bom humor e otimismo são algumas de suas marcas registradas…

Qual sua melhor lembrança da infância? “Minha mãe batalhando para criar eu e o meu irmão com educação, carinho e zelo. Foi minha inspiração.”

Quais os lugares inesquecíveis que visitou? “O Morro de São Paulo, na Bahia, é meu paraíso particular. Energia sem igual! Já conheci tantos lugares, mas lá o meu coração vibra! Ainda terei uma casinha de palha à beira-mar por lá.”

Há locais que almeja conhecer? “Nova Iorque, Jalapão, Grécia, Turquia e muitos outros.”

Tens ou gostaria de ter alguma habilidade artística? “Eu amaria saber cantar! Ainda vou fazer aulas de canto.”

Qual o livro que mais gosta? “O que estou escrevendo… Spoiler!”

E as músicas prediletas? “Amo bolero, tango, jazz, blues.”

O que lhe faz sorrir sempre? “Acordar.”

O que lhe entristece? “Pessoas sem visão, que esperam dos outros o que elas precisariam fazer por si próprias.”

Quais seus sonhos? “Bah, uma miscelânea de coisas lindas! Quero continuar vivendo assim intensamente e evoluindo dia a dia.”

Se pudesse dar três conselhos para a vida das pessoas, quais seriam? “Acorde, tome banho e café; não cruze os braços; tenha fé.”