Foto: Revista Evidência

Você já teve um sonho que o impressionou tanto a ponto de impactar nas suas decisões? A metroviária Ivone Aretz (68) já. Após sonhar que foi incumbida de tirar as anotações da gaveta, ela começou a se dedicar à Literatura. Nunca havia passado pela cabeça dela que publicaria um livro, mas foi o que aconteceu há cerca de três anos, quando lançou O Poder da Luz. “Desde os tempos do colégio, os colegas me escalavam para escrever uma mensagem para quem estivesse de aniversário. Com o tempo, passei a colecionar e guardar os rascunhos das mensagens. Para minha surpresa, aos 65 anos, recebi uma mensagem através de uma pessoa com deficiência mental. Na sua inocência, ela se aproximou e falou: ‘O Mestre Saint Germain pediu para você escrever um livro’. Não dei importância. Passado algum tempo veio outra mensagem: ‘O Mestre Saint Germain quer saber se você já começou escrever o livro’. Mais uma vez ignorei o aviso, pois não pretendia escrever, nem tinha a menor ideia por onde começar. Passado mais um tempo, tive um sonho com o Mestre Jesus Cristo. Ele se aproximou me mostrando muitos seres e foi logo questionando ‘estais vendo esse povo? Esse povo é tua responsabilidade, vais ou não, fazer a tua parte?’ Então comecei a rever meus rascunhos e percebi que o livro O Poder da Luz já estava escrito”, relata.

Em menos de um mês o primeiro livro da sobradinhense, residente em Gravataí desde 1999, estava editado. A publicação traz uma reflexão sobre a espiritualidade, apresentando situações cotidianas, experiências através da meditação. De lá para cá, a produção literária não parou. Em 2019, a autora publicou a segunda obra, Em Busca do Ser. Neste trabalho, procura mostrar que cada ser é capaz de buscar a sua essência e se aperfeiçoar.

Casada com Lauro Silveira D’Avila, mãe adotiva de Robson, Heloisa e Morgana, a escritora concilia o tralho literário com outros ofícios, como terapeuta holística, missionária e pesquisadora de plantas medicinais. Por meio de diferentes técnicas, tenta auxiliar as pessoas a superarem o estresse do dia a dia, a encontrarem paz e aliviarem a dor, equilibrando o sistema imunológico e se reconhecendo como um ser integral (composto pelos níveis físico, emocional, mental e espiritual). “Estar consciente e vigiar os pensamentos, nos permite avançar com sabedoria, amor incondicional, compaixão por todos os seres, a seguir nossa intuição, escutar a voz do coração para viver a fraternidade com serena alegria. Quando a consciência desperta, nosso ego se coloca a serviço, nossas ações focam o bem comum”, comenta Ivone ao falar sobre as terapias e atividades que desenvolve. A conselheira espiritual acredita que a pandemia veio mostrar que todos são iguais e que agora é o momento de tomar consciência para seguir em frente.

Atualmente, a autora se dedica a produção de novas obras e celebra um reconhecimento que recebeu no final de 2020. Ela entrou para a seccional gaúcha da Academia de Letras do Brasil (ALB), instituição com representação em todos os estados. “Considero uma oportunidade ímpar para divulgar o meu trabalho com foco no ser humano de forma integral, proporcionando qualidade de vida, expansão de consciência, equilíbrio mental e emocional.”

*Matéria publicada na Evidência de março.