Quando se fala em construir uma casa, logo fica evidente a necessidade de um bom projeto. O que muitas vezes não acontece quando se trata de uma obra de saneamento básico. Quanto mais elaborado e detalhado for o projeto, menores as chances de obras serem demoradas, e acontecerem desvios ou falhas. O alerta é do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco-RS).

“No caso de obras de saneamento, às vezes não se percebe a importância disso. Um bom projeto é sinônimo também de menos corrupção”, explicou o vice-presidente de ciência e tecnologia do Sinaenco-RS, Luciano Bezerra da Silva.

A nova diretoria do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco – RS), que tomou posse em meados de dezembro, assumirá com o objetivo de fortalecer as empresas do segmento no Rio Grande do Sul.

A expectativa com a chegada de 2014 para o setor é extremamente positiva, por se tratar de ano de Copa do Mundo e de muitas obras espalhadas por todo o país. “Existe uma restrição de período eleitoral, mas só o volume de obras que temos hoje, já é muito significativo. Nunca tivemos tantas obras em andamento”, completou Luciano.

Segundo estimativa do Sinaenco-RS, hoje apenas 1% do valor de uma obra é referente ao projeto, enquanto o índice mínimo adequado seria de 3%.

Fonte: Play Press Assessoria de Imprensa

Créditos destaque: Aline Azevedo