Empresas da área da saúde não serão fechadas. Foto: Reuters/Umit Bektas/Reprodução Agência Brasil

A Prefeitura publicou no sábado (21/3) mais um decreto com providências para o enfrentamento à epidemia de coronavírus. O boletim mais recente divulgado pela Vigilância Municipal em Saúde revela que Gravataí teve até o momento 28 notificações de casos suspeitos, sendo que 16 estão em análise e os demais já foram descartados. A nova determinação entra em vigor nesta segunda (23/3) e prevê o fechamento dos estabelecimentos comerciais, construções civis, industriais e de serviços em geral, com exceção de serviços considerados importantes para o enfrentamento à doença ou de atividades essenciais. Os comerciantes que não cumprirem as determinações poderão ser penalizados com multa, interdição total da atividade e cassação de alvará de localização e funcionamento, sem prejuízos de outras sanções administrativas, cíveis e penais. Segundo a Prefeitura, as medidas previstas poderão ser reavaliadas a qualquer momento, de acordo com a situação epidemiológica do município.

O decreto não se aplica a:

– farmácias e drogarias;

– relacionados ao comércio, serviços e indústria na área da saúde;

– mercados, supermercados, hipermercados, mercearias, açougues, peixarias, fruteiras e centros de abastecimento de alimentos, as distribuidoras e centros de distribuição de alimentos; – ferragens e relacionados ao comércio de materiais de construção;

– indústrias alimentícias, de produtos perecíveis, de alimentação animal, de higiene, limpeza, assepsia, e as que atendam os serviços de saúde;

– clínicas veterinárias e pet shops;

– indústrias e postos de combustíveis e lubrificantes;

– distribuidoras de gás;

– lavanderias;

– lojas de venda de água mineral;

– padarias, ficando proibido o consumo de alimentos no local;

– distribuidoras de energia elétrica, água, saneamento básico, serviço de limpeza urbana e coleta de lixo;

– hotéis e motéis;

– serviços de telecomunicações e de processamentos de dados;

– telemarketing;

– óticas;

– salões de beleza e barbearias;

– transportadoras;

– produção de embalagens de papel, papelão, vidro e plástico;

– indústria de produtos farmoquímicos e farmacêuticos e de instrumentos e materiais para uso médico e odontológico e de artigos ópticos;

– fabricação de bebidas não alcoólicas;

– fabricação de sabões, detergentes, produtos de limpeza, cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal;

– fabricação de equipamentos e acessórios para segurança e proteção pessoal e profissional.