Imagem: Pixabay

Para alertar a população masculina sobre a importância da prevenção ao câncer de próstata, o movimento internacional Novembro Azul orienta que o diagnóstico precoce é o melhor caminho para a cura. No Rio Grande do Sul, o câncer de próstata é a maior causa de mortalidade da população masculina, entre todos os tipos de câncer. Conforme o Sistema de Informação sobre Mortalidade-SIM/MS, entre 2014 e 2018, no Estado, a cada 100 mil homens, foram registrados 20,17 óbitos por câncer de próstata.

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) preconiza que a partir dos 45 anos os homens devem procurar fazer exames preventivos para detecção do câncer de próstata. O Rio Grande do Sul tem mais de 1,7 milhão de homens nesta faixa etária. O diagnóstico precoce e completo desta neoplasia é feito com o teste Antígeno Prostático Específico (PSA), com toque retal e biópsia. O acesso ao atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é a Unidade Básica de Saúde ou a Estratégia de Saúde da Família (ESF). Diversos são os fatores que predispõem ao acometimento dos cânceres em geral, inclusive o de próstata. Histórico familiar, idade, obesidade, sedentarismo, hábito de fumar, hábitos alimentares não saudáveis, características genéticas e exposição a agentes radiológicos e químicos, entre outros.

Medidas preventivas

  • Praticar atividade física, manter peso corporal adequado, evitar fumo e derivados do tabaco e consumo de bebidas alcoólicas.
  • Fazer higienização íntima e observação do órgão genital.
  • Usar de preservativo.
  • Buscar avaliação médica periódica e avaliação médica específica na primeira percepção de sinais e sintomas suspeitos.

Fonte: Governo do Estado