O artista plástico uruguaio Carlos Páez Vilaró morreu nesta segunda-feira (24), aos 90 anos, em sua casa de Punta Ballena, próximo ao balneário de Punta del Este. Ele era internacionalmente reconhecido por seus murais e pela incessante busca pelo filho desaparecido em um acidente aéreo na Cordilheira dos Andes, em 1972.

O pintor e escultor, que já havia operado várias vezes o coração, morreu em Casapueblo, edifício que construiu ao longo de décadas na confluência do Rio da Prata e do Oceano Atlântico, e que tornou-se uma das principais atrações turísticas do país.

Encontro especial

Em fevereiro, Carlos Páez Vilaró esteve nas páginas da Revista Evidência Gravataí: a editoria Guia de Viagem trouxe o encontro da advogada Monica Ramos de Araújo Borges com o artista plástico, em Casapueblo. “Uma coisa é gostar de um artista, outra é poder encontrar com ele e expressar pessoalmente a nossa admiração e ser recebida com tanto carinho. Foi inesquecível o meu encontro com Carlos Páez Vilaró”, disse ela na ocasião.

Fonte: G1

Créditos destaque: Arquivo pessoal