Está marcada para hoje (31/7), às 17h, uma reunião entre o secretário de segurança pública Aírton Michels, o presidente do Grêmio Fábio Koff, o presidente do Inter Giovanni Luigi, o comandante do policiamento da Capital João Diniz Godoy e o subcomandante geral da Brigada Militar Silanus Mello para avaliar a situação do primeiro Gre-Nal com torcida única da história. 

Segundo o subcomandante, a intenção é verificar se os clubes tem algum fato novo que faça com que a Brigada Militar volte atrás em sua decisão.

O Ministério Público acatou a indicação da Brigada Militar por uma torcida única no clássico 397, que acontecerá neste domingo, às 16h, na Arena.

Em nota oficial, o Internacional lamenta, mas respeita a decisão dos dois órgãos públicos e diz que tentará buscar alternativas para reverter este quadro.“Não vamos poupar esforços para evitar a disputa de um Gre-Nal de torcida única pela primeira vez na história”.

Do mesmo sentimento compartilha o presidente do Grêmio, Fábio Koff. Em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira (30/7), Koff destacou o bom relacionamento que o Grêmio sempre teve com a Brigada e espera que a decisão seja revista.

Fontes: diariogaucho.clicrbs.com.br, www.gremio.net e www.internacional.com.br

Créditos destaque: Daniel Boucinha