A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou, por unanimidade, o projeto de lei que determina o ressarcimento ao Estado de despesas causadas aos serviços emergenciais por autores de trotes telefônicos.

O responsável pela proposta, Deputado Carlos Gomes, explicou que a multa virá na cobrança da conta de telefone e que o valor será calculado de acordo com os custos de deslocamento de cada trote, considerando a distância do atendimento e o número de profissionais envolvidos.

Ele ressaltou ainda que as despesas, em média, são superiores a dois milhões de reais por ano. Entre os profissionais mais atingidos estão os policiais militares, bombeiros, policiais civis, atendentes do SAMU e técnicos do Instituo Geral de Perícias.

Fonte: Correio do Povo