O estudante Leonardo Machiavelli (16), que havia sido sequestrado em Cruz Alta, quando percorria o caminho da escola até a residência onde mora com os pais, retornou na madrugada desta quarta-feira (09/11) a sua cidade, no noroeste do estado, após ter sido libertado em Cachoeirinha, por volta das 17h de terça-feira (08/11).

Das 12h30min de segunda-feira (07/11), horário em que Machiavelli foi raptado, até o final da tarde de terça, dezenas de policiais estiveram mobilizados na ação. “Eles me pegaram quando andavam no gol, mas me levaram pra lá (Cachoeirinha) no Golf. Deram um remédio pra eu dormir e me trancaram no porta-malas. Depois acho que a gente ficou num motel, porque tinha muito espelho no teto. Foi quando ele tirou o capuz que eu estava, colocou na cabeça dele (sequestrador) e deixou que eu ficasse vendo TV”, explica o adolescente, que se manteve calmo durante grande parte do sequestro.

Na tarde de terça-feira, mais de 24 horas após o início do drama, os criminosos anunciaram que ele seria libertado porque a operação havia sido mal sucedida, já que alguns membros da quadrilha haviam sido presos.

A Brigada Militar (BM) de Cachoeirinha recebeu um telefonema avisando sobre o abandono de Machiavelli próximo ao cemitério Memorial da Colina, na estrada do Ritter. Com um ferimento na cabeça e alguns hematomas, Leonardo foi medicado no posto de saúde da cidade e levado para o batalhão da Brigada Militar. Depois, prestou depoimento na Polícia Civil. O adolescente já havia sofrido uma tentativa de sequestro em junho deste ano.

Fonte: Zero Hora

Créditos Destaque: Valdir Friolin / Agencia RBS