Reunindo um público total estimado em 35 mil pessoas, a 28ª Feira do Livro de Gravataí foi encerrada no último domingo (12), com várias atividades na Praça Dom Feliciano. Foram espetáculos teatrais, sessões de autógrafos, bate-papos e oficinas para encerrar os seis dias de Feira no centro da cidade.

O retorno dos participantes foi, conforme a diretora-presidente da Fundação Municipal de Arte e Cultura (Fundarc), Fernanda Fraga, a prova de que esta foi a maior Feira da história de Gravataí. “A grande resposta de leitores e expositores é o que nos confirma que foi um grande evento. A programação cultural e o Teatro da Feira foram muito elogiados. Temos muito a comemorar e um grande desafio para se pensar desde já na 29ª edição”, destacou.

Quem também festejou o sucesso do evento foi a coordenadora do Departamento Literário da Fundarc, Emilena Denicol. “Os livros circularam. Tivemos uma intensa programação cultural, toda ligada à literatura e à cultura, que trouxe um grande e qualificado público para a Feira”, afirmou.

O último dia de Feira, claro, teve atenção voltada aos pequenos no Dia da Criança. No Espaço da Feira, a atração foi o teatro de rua “Flor da Vida”, do Grupo Mototóti. No Teatro da Feira, a peça foi “O Macaco e a Velha”, do mesmo grupo, que também apresentou uma contação de história intitulada “Hermeto Pascoal: o Mago dos Sons”.

“Variedades do Circo Petit Poá” também fez sucesso entre os presentes na Feira, trazendo música, dança e malabarismo. No início da noite, “O maior menor espetáculo desta face da Terra” misturou teatro e técnicas circenses com dois palhações contando histórias. A peça, da Companhia de Teatro Circo de Bolso, foi encenada pelos atores Paulo Stürmer e Tomé Rodrigues, que trouxeram uma bolha de sabão gigante para entreter a gurizada.

A última atração do evento deste ano aconteceu no Café da Feira. O trio Albani da Silva, Aline Albani e Mick Oliveira apresentou o show “Cavalgando o Vento”.

Fonte: Prefeitura de Gravataí