Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Este sábado (21/11) será o último dia da Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e também o Dia D de Vacinação – período em que os postos de saúde de todo o Estado permanecem abertos exclusivamente para a aplicação de vacinas. No início da tarde de quinta-feira (19/11), o Rio Grande do Sul registrava 73% de cobertura vacinal da pólio, com 390 mil crianças até cinco anos que receberam uma dose do imunizante. A expectativa é alcançar a meta de 95%, faltando cerca de 140 mil crianças para receber a vacina.

O esquema vacinal de poliomielite é composto, atualmente, por duas vacinas: a injetável aplicada em três doses aos dois, quatro e seis meses de vida da criança, e a vacina oral, aplicada aos 15 meses e aos quatro anos. Nesta campanha, todas as crianças dessa faixa etária terão a avaliação de sua situação vacinal para poliomielite. As maiores de um ano que estiverem com suas vacinais em dia receberão uma dose da vacina oral, a chamada dose D (indiscriminada). Para as crianças que estiverem com doses de poliomielite em atraso, haverá a atualização.

Em paralelo, ocorre a Campanha de Multivacinação, que tem a finalidade de atualizar a situação vacinal da população até 15 anos de idade, de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação. O objetivo é, além de aumentar as coberturas vacinais, diminuir ou controlar a incidência de doenças imunopreveníveis como tétano, sarampo e febre amarela. Por ser uma atualização de aplicações atrasadas, não há metas. A avaliação será realizada a partir das doses registradas nos sistemas de informação no período.

Fonte: Governo do Estado