Foto: Arquivo/Júlio Barbosa

Na última quarta-feira (30/9), um arquiteto da Prefeitura de Gravataí foi preso durante operação da Polícia Civil. O servidor é suspeito de participação em crimes contra a administração pública. Na ocasião, foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão, além da suspensão do exercício das funções públicas de quatro servidores da Região Metropolitana.

O arquiteto prestaria serviços particulares, até mesmo durante o expediente no órgão público, e contaria com o auxílio de outros agentes para negar projetos urbanísticos protocolados na Prefeitura. Depois, apresentaria melhorias nos projetos e cobraria para fazê-los. Após a prisão, a Prefeitura divulgou uma nota afirmando que “apoia todas as investigações necessárias para apurar irregularidades no serviço público, colocando-se à disposição da Polícia Civil para todos os esclarecimentos que se fizerem necessários.” No comunicado, a Prefeitura também destaca que “nenhuma irregularidade ficará sem a resposta, pois o Governo Municipal não abre mão da transparência e da legalidade no exercício da função pública.”

*Com informações de Gaúcha ZH.