Site disponibiliza informações sobre o modelo de distanciamento controlado. Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira (11/5) começa a valer em todo o Rio Grande do Sul o modelo de distanciamento controlado para fins de prevenção e de enfrentamento à epidemia causada pelo novo coronavírus, estabelecido no Decreto 55.240. Estão previstos quatro níveis de restrições, representados por bandeiras nas cores amarela, laranja, vermelha e preta, que irão variar conforme a propagação da doença e a capacidade do sistema de saúde em cada uma das 20 regiões pré-determinadas. O monitoramento será diário, mas a atualização da bandeira ocorrerá semanalmente, divulgada sempre aos sábados, valendo para a semana seguinte. Mais informações sobre o distanciamento controlado poderão ser conferidas em um novo portal criado pelo Governo do Estado.

Cores das bandeiras e cenários:

Amarela – risco médio/baixo

A região encontra-se com alta capacidade do sistema de saúde e baixa propagação da doença.

Laranja – risco médio

Significa que a região está com um dos dois cenários: média capacidade do sistema de saúde e baixa propagação do vírus ou alta capacidade do sistema de saúde e média propagação do vírus.

Vermelha – risco alto

A região encontra-se em um dos dois cenários: baixa capacidade do sistema de saúde e média propagação do vírus ou média/alta capacidade do sistema de saúde, porém alta propagação do vírus.

Preta – risco altíssimo

Região encontra-se com baixa capacidade do sistema de saúde e alta propagação do vírus.

*Neste momento, o Estado atribui a bandeira laranja a Gravataí, que tem 27 casos confirmados de coronavírus.

Protocolos de prevenção

O modelo de distanciamento controlado prevê protocolos de prevenção obrigatórios para todas as bandeiras e alguns específicos para cada condição.

Confira algumas das medidas obrigatórias para todos os cenários:

– Uso de máscara descartável ou máscara de TNT ou tecido de algodão. Atentar para a correta utilização, troca e higienização;

– Manter a etiqueta respiratória (cobrir a boca com o antebraço ou usar lenço descartável ao tossir ou espirrar. Descartar o lenço em uma lixeira fechada imediatamente após o uso);

– Manter o distanciamento mínimo obrigatório entre pessoas: 2 metros sem equipamento de proteção individual e 1 metro com EPI;

– Priorizar a modalidade de trabalho remoto (teletrabalho) para todos os trabalhadores que assim possam realizar suas atribuições sem prejuízo às atividades;

– Para aqueles trabalhadores cujas atribuições não sejam possíveis de serem desempenhadas remotamente, adotar regimes de escala, revezamento, alteração de jornadas e/ou flexibilização de horários de entrada, saída e almoço, respeitando o teto de operação e o teto de ocupação dos espaços físicos de trabalho;

– Durante o período de funcionamento e sempre no início das atividades, higienizar as superfícies de toque, no mínimo a cada 2 horas, com álcool em gel 70% ou preparações antissépticas ou sanitizantes de efeito similar, sob fricção.