Foto: Arquivo Pessoal

A luta por direitos iguais e mais segurança. A luta por oportunidades e pela felicidade, própria e, principalmente, dos filhos e demais familiares. A luta por uma vida plena. Tudo isso faz parte do cotidiano das mulheres. Em consequência, tudo isso faz delas lutadoras, fortes, perseverantes. Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a Evidência apresenta uma série de matérias com algumas profissionais de Gravataí que, através de suas trajetórias e atuação, mostram o quão grande é a garra da população feminina, que enfrenta desafios diariamente, mas procura não perder a sensibilidade perante os acontecimentos, tampouco se conforma com as injustiças. Apresentamos exemplos de amor pelo próximo, de persistência, de fé e confiança no futuro.

As mulheres devem buscar o seu espaço na sociedade, reconhecimento e valorização. “Não adianta um discurso pronto e embasado em teorias se na prática a mulher não se prepara para atuar em campos dominados atualmente pelos homens. Mulheres protagonistas são aquelas que aceitam desafios e demonstram domínio da situação em que se colocam”, afirma a atendente de restaurante Fátima Catarina Gomes Batista (46). Na opinião dela, essa reflexão continua necessária.  “As dificuldades encontradas pelas mulheres não são diferentes das dos homens, porém, por elas serem mais sensíveis, intuitivas e flexíveis, tendem a encontrar mais rapidamente as soluções.” A colaboradora do Al Peso acredita que os principais desafios do universo feminino envolvem o mercado de trabalho: infelizmente, ainda existem casos e salários desiguais para uma mesma função e capacitação. Contudo esse cenário está mudando. “A mulher, em geral, tem um jeito especial para comandar seus negócios e para exercer cargos executivos nas empresas. As mulheres demonstram, na sua maneira de ser, maior sensibilidade, percepção aguçada, afetividade, bom relacionamento interpessoal e flexibilidade. Ultimamente, as organizações e o mercado estão dando mais atenção para isso”, destaca.

Segundo Fátima, algumas características tradicionais nas mulheres estão ajudando a transformar a realidade, embora o caminho pela tão comentada igualdade ainda imponha obstáculos. “As mulheres têm mais habilidade e lidam com mais tranquilidade com colaboradores, clientes e fornecedores. Elas se preparam mais antes de trabalharem nas empresas privadas ou para empreenderem em seus negócios. Devido às múltiplas atividades no trabalho e em casa, outro grande desafio é equilibrar responsabilidade profissional com a família. Elas também são desafiadas quanto à gestão de tempo e como dar foco no que é importante, definindo e determinando horários para fazer cada tipo de atividade”, relata. Para conciliar tudo isso, ainda hoje, a população feminina lida com a “tripla jornada”, o que requer a busca por equilíbrio na rotina.