Defesa Civil alerta a população sobre o risco de afogamento no Rio Gravataí. Foto: Eduarda Narciso

Recentemente foi registrada a primeira morte por afogamento, este ano, no Rio Gravataí, o que reforça a necessidade de atenção especial. Sendo assim, a Defesa Civil do município alerta para os cuidados no local, onde o banho não é recomendado. Segundo o coordenador da Defesa Civil, Paulo Roberto, o alto risco de afogamento é, de fato, um dos principais motivos da ausência de balneabilidade em todos os pontos do rio, devido à grande profundidade presente em sua extensão. “É uma área que esconde muitas armadilhas, e o cuidado deve ser redobrado em épocas de chuvas, período em que nível do rio aumenta significantemente”. Ele também ressalta a existência de perigos que, muitas vezes, não são visíveis, tendo como a principal causa a turbidez, propriedade óptica da luz que interfere a propagação dos raios solares devido à presença de argila e matéria orgânica.  “Há muitos galhos e lodo na água, o que pode fazer com que a pessoa fique presa, dificultando o resgate e dando origem a acidentes. Buracos também são comuns e podem pegar o indivíduo de surpresa.”

O grau de contaminação e impurezas do Rio Gravataí, ainda desconhecido, também pertence aos fatores de alerta, podendo causar riscos à saúde do banhista. “Conhecer bem onde iremos adentrar é ideal para que mantenhamos a nossa segurança. Todo cuidado é pouco. O local é ótimo para quem deseja curtir a típica brisa e se unir para um churrasco, mas pedimos para que não entrem na água”, alerta Paulo. Caso presencie alguma situação de risco eminente, entre em contato com a Defesa Civil de Gravataí pelo telefone 99332-7385 ou com o Corpo de Bombeiros pelo 193.

Fonte: Prefeitura de Gravataí