Evento foi realizado na tarde de quinta-feira, no CTG Aldeia dos Anjos. Foto: Revista Evidência
Diretor-presidente da Corsan, Roberto Barbuti. Foto: Revista Evidência

Na tarde de quinta-feira (15/10), a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) apresentou detalhes sobre o andamento das obras e investimentos da Parceria Público Privada (PPP) do Esgotamento Sanitário em Gravataí. A iniciativa, que contempla outros oito municípios (Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Eldorado do Sul, Esteio, Guaíba, Sapucaia do Sul e Viamão), vai beneficiar diretamente cerca de 1,7 milhão de pessoas. Os dados foram apresentados por dirigentes da estatal, no CTG Aldeia dos Anjos. Na abertura, o diretor-presidente da Corsan, Roberto Barbuti, destacou que, a partir de dezembro, a Ambiental Mercosul ficará responsável pela operação, ampliação e construção da infraestrutura de esgotamento sanitário das nove cidades pelos próximos dez anos. O tratamento e a distribuição de água vão permanecer com a Corsan.

Para o prefeito, obras vão ajudar a cidade a receber investimentos. Foto: Revista Evidência

O diretor-presidente da Ambiental Metrosul, Ângelo Mendes, salientou que o projeto ampliará o índice de esgoto tratado para 87% nos 11 primeiros anos de atuação da PPP. A parceria terá duração de 35 anos e investimentos de aproximadamente R$ 1,7 bilhão. No evento, o prefeito Marco Alba destacou que as obras trarão avanços para toda a região atendida e que Gravataí terá condições para atrair mais investimentos frente às melhorias estruturais. Além disso, ressaltou que a PPP vai promover qualidade de vida para a população. As informações sobre os principais serviços executados e em andamento foram detalhadas pelos diretores de Operações e Expansão da Corsan, André Finamor e Julio Hofer.

Obras executadas

– Instalação de nova balsa de captação no Rio Gravataí, para aumentar a segurança do abastecimento em períodos de estiagem;

– Duas adutoras de água tratada;

– Nova base em concreto e reservatório de inox no bairro Santa Cecília;

– Aquisição de misturadores submersos para a Estação de Tratamento de Água (ETA);

– Ampliação e substituição de 25 quilômetros de redes de água, como as travessias da adutora na ponte do Passo dos Ferreiros, na Av. Ely Corrêa;

– Ações de controle de vazão e pressão, controle ativo de vazamentos e adequação da infraestrutura, visando ao aumento da eficiência operacional;

– Implantação de telemetria e telecomando para a expansão do sistema;

– Instalação de guarda-corpos para a ETA;

– Reforma do reservatório R-32, no Parque dos Anjos, e de subestação de energia elétrica nas instalações do reservatório R-35, na GM;

– Aquisição de equipamento para detecção de tubulações e objetos metálicos e não metálicos;

– Nova subestação elétrica nas instalações da Estação de Bombeamento de Água (EBA) 07;

– Manutenção de ETAs e ETEs.

Projetos em andamento

– Nova adutora de água tratada com extensão de nove quilômetros, que vai reforçar o sistema de reservação do Cipreste;

– Reservatório apoiado de 3.000 m³ no centro de reservação Morada do Vale;

– Redes coletoras e estações de bombeamento de esgoto (EBEs) na região do Parque dos Anjos;

– Execução de redes coletoras, EBEs e emissários de esgoto na região da Morada do Vale;

– Nova ETE junto à Freeway;

– Ampliação da ETE Parque dos Anjos, com emissário final.