Foto: Dado Ruvic/Reuters/Reprodução Agência Brasil

Segundo a Prefeitura, o município já conta com a estrutura necessária para iniciar a vacinação contra a Covid-19. Para viabilizar de forma ágil a proteção da população, técnicos da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) estão prontos para atuar através da rede SUS. “Estamos preparados para iniciar a imunização assim que o Governo Federal, por meio da Anvisa, autorizar as doses no país. ”, destaca o prefeito Luiz Zaffalon. O médico e vice-prefeito, Dr. Levi Melo, garante que a imunização dos gravataienses é uma prioridade do governo. “Assim que a vacina chegar, estaremos prontos para começar a vacinar as pessoas. Nossa equipe é experiente no manejo de aplicação de vacinas com experiência de outras campanhas de vacinação”, enfatiza.

De acordo com o secretário municipal da Saúde, Régis Fonseca, a equipe já está montada. “Contamos com cerca de 200 vacinadores na rede pública de saúde. Assim como, todas as unidades têm equipamentos adequados para o armazenamento de vacinas e equipamentos de proteção individual (EPIs) para todos os profissionais. Até o final deste mês, possivelmente, já tenhamos uma definição de quando começará a vacinação dependendo apenas do envio das vacinas pelo Ministério da Saúde”, relata.

O Ministério da Saúde apresentou uma versão preliminar do Plano para a Vacinação contra o Covid-19 no Brasil, que terá como foco vacinar os grupos prioritários, maior exposição e transmissão do vírus, com maior risco de desenvolver complicações e óbitos pela doença, e as populações com maior exposição e transmissão do vírus. No plano apresentado aos prefeitos da região metropolitana pela secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, os primeiros grupos a serem imunizados serão profissionais de saúde das redes pública e privada e idosos residentes em instituições de longa permanência de idosos (ILPIs).

A vacinação

O início da vacinação no Brasil é previsto entre os dias 20 de janeiro e 10 de fevereiro. No entanto, ainda é necessário que a Anvisa aprove o uso emergencial ou regular de algum dos imunizantes desenvolvidos. O governo federal prevê 108 milhões de doses de vacina para grupos prioritários. Além disso, o Ministério da Saúde considera que 300 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 já estão garantidas. Existem acordos com a Fiocruz/AstraZeneca, por 100,4 milhões de doses até julho de 2021 e mais 30 milhões de doses por mês no segundo semestre, consórcio Covax Facility, por 42,5 milhões de doses, e a farmacêutica Pfizer, que deve ofertar 70 milhões de doses.

Fonte: Prefeitura de Gravataí