Se não conseguir recursos financeiros que viabilizem a disputa da segunda divisão gaúcha no começo de 2015, o Cerâmica pode acabar com seu departamento de futebol profissional. Essa é a garantia de Alex Francisco de Carvalho, presidente interino do clube.

Após a eliminação precoce na Copa Metropolitana, os jogadores do time, oficialmente, ganharam férias. Porém, as perspectivas, conforme Alex, não são boas. “Hoje posso afirmar que nossa participação no Acesso está ameaçada. Tudo vai depender do nosso orçamento”, afirmou, ressaltando que espera o apoio do Município e das empresas locais.

O Cerâmica tem até dezembro para informar a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) sobre sua decisão de jogar ou não o campeonato. Com ou sem futebol profissional, os projetos sociais e as categorias de base não seriam afetadas e seguiriam funcionando.

O time de Gravataí participou pela primeira vez da elite do futebol gaúcho em 2012. No ano seguinte, chegou às quartas-de-final do primeiro turno, mas uma péssima campanha na segunda metade do campeonato culminou no rebaixamento. No começo deste ano, o clube acabou eliminado da “segundona” nas semifinais pelo União Frederiquense, que obteve o acesso.

Fonte: Correio de Gravataí