Foto: Arquivo Pessoal

“Meu trabalho como artista e professora vem se transformando.” A afirmação é da musicista, atriz e contadora de histórias Mary Biegajj, que revela estar num processo de autoconhecimento, que, embora difícil, tem sido gratificante e auxiliado na tomada de decisões. No ano passado, a gravataiense começou a aperfeiçoar os projetos on-line. Dedicar-se a trabalhos nas redes sociais, além de ampliar o alcance de sua arte, possibilitou mais tempo ao lado da família – grávida, à espera de Maria Flor, a cantora também é mãe de Miguel, de seis anos. Na pandemia de Covid-19, com a recomendação de distanciamento social, ela tem conseguido produzir bastante conteúdo para a internet.

O trabalho focado em autoconhecimento inclui um projeto chamado Medicina Vocal, que trata da espiritualidade através do canto ou das contações de histórias. “Costumo trabalhar o sagrado feminino, ou seja, a conexão das mulheres com elas mesmas, seja em meditações, cantos, mantras, respirações, envios de energia ou também a técnica de desenvolver a voz cantada e falada, entre outros conhecimentos”, comenta a artista. No canal Mary Biegajj, no YouTube, são disponibilizadas dicas sobre a técnica vocal, além de contações de histórias. No Instagram (@eumarybiegajj), há duas atividades: #mulheresquecantam, no qual são apresentadas aulas de canto em grupo e o curso Da voz falada à voz cantada; e #mulheresquefazemarte, uma série de lives que almejam inspirar o público feminino. A musicista também desenvolve trabalhos artísticos em parceria com outros profissionais, como Izadora Fontoura e Juliana Staviski.