Na tarde da última quinta-feira (07/03), o promotor Daniel Martini, titular da Promotoria Especializada do município, ingressou na Justiça com pedido de intervenção do Canil. Promotor requer a nomeação de um interventor com formação em biologia ou medicina veterinária para monitorar as ações de adequação do local como alimentação, tratamento veterinário, abrigo, superpopulação e higiene.

O pedido solicita o cumprimento das cláusulas do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre Prefeitura e Ministério Público (MP) em 2007, no qual o município se compromete com o recolhimento de animais abandonados e colocar em local adequado, bem como promover alimentação e tratamento veterinário. O interventor nomeado deverá fazer cumprir estritamente as cláusulas do Termo.

Entre as resoluções, ainda está a designação de que a diretoria do Canil acate todas as determinações do interventor, além de disponibilizar alimentação e medicamentos suficientes para os animais confinados.

Fonte: Diário Gaúcho
Crédito destaque: Natacha Oliveira – SECOM/PMG