Em reunião com o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, em Brasília, ontem (19/06), secretários do Executivo do Rio Grande do Sul entraram em acordo sobre o encerramento dos contratos de pedágios. Ficou definido que, a partir de 2013, 1,1 mil quilômetros de rodovias federais do estado gaúcho, integrantes do Programa Estadual de Concessões Rodoviárias, ficarão sob responsabilidade de manutenção do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT).

Desta forma, até o final do ano que vem, 15 pedágios serão desativados por tempo indeterminado. O acerto envolve seis dos sete polos privados, espalhados por cinco estradas que cortam o mapa do RS (BRs 290, 116, 386, 285 e 471). A cobrança das tarifas será suspensa conforme os contratos com as concessionárias forem se encerrando e não há confirmação de nova licitação – decisão que o Ministério dos Transportes só irá tomar após um estudo de cada rodovia federal.

"O ministro já determinou ao DNIT as providências para que tão logo encerrem-se os contratos dos pedágios nessas rodovias já se tenha um programa de manutenção federal, a exemplo do que o Rio Grande do Sul prevê com a implantação da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) para manutenção de 880 quilômetros das estradas gaúchas", explicou o secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque.

No último dia 12, foi aprovada na Assembleia Legislativa do RS a criação da EGR. Segundo o governo, as tarifas dos pedágios nas rodovias estaduais ficarão mais baratas com a mudança. Além disso, também ficou determinado que e a praça entre Caxias e Farroupilha será extinta.

Fontes: G1 e Zero Hora
Créditos destaque: Triunfo-Concepa