Um dos grandes diferenciais na remodelação do Beira-Rio para a Copa do Mundo é a inclusão de um conjunto de modernas tecnologias, entre elas, a do sistema de controle de acesso. Seguindo as normas de segurança da FIFA, a empresa gaúcha Digicon forneceu ao consórcio responsável pelas componentes tecnológicas (Todo-Soluções em tecnologia e Portugal Telecom), em conjunto com a SmartMove, 109 catracas motorizadas do modelo Catrax Stadium para o projeto de modernização do estádio do Internacional, realizado pela Construtora Andrade Gutierrez.

A inovação – 100% desenvolvida no Brasil – tem o sistema de giro motorizado que é uma recomendação da entidade máxima do futebol. Além disso, possui uma controladora de acesso com leitores de cartão Smart Card Contact Less e código de barras 2D. A tecnologia também tem o dispositivo anti-pânico – o qual os braços da catraca são liberados, permitindo a passagem livre e rápida em situações de emergência. Outro destaque é o software da SmartMove, um sistema de controle de acesso presente em diversos estádios na Europa e no Brasil, que é a plataforma escolhida pela UEFA para a final da Champions League 2014, que será realizada em Lisboa em maio deste ano.

“Essa tecnologia visa atender eventos esportivos de grande porte, como os que ocorrerão no Beira-Rio. As características desse equipamento são a rápida vazão e o impacto zero, garantindo conforto e segurança”, destaca o gerente de produtos da Digicon, João Diniz.

A Digicon já possui a expertise de ter implantado o seu sistema em estádios de futebol. São os casos do fornecimento de catracas para o Couto Pereira, em Curitiba, e o Castelão, em Fortaleza (consórcio Oi/Todo/PT) – sendo que este último, que receberá jogos da Copa do Mundo, está com 134 equipamentos da empresa em operação; recentemente, a Digicon também forneceu as catracas e controladoras para o Estádio Nacional de Portugal, num investimento conjunto da Federação Portuguesa, UEFA e FIFA.

Nesta área de controle de acesso, a Digicon tem previsão de fechar o ano com crescimento de 12% em relação a 2013.

Fonte: Moglia Comunicação

Créditos destaque: Divulgação