O telescópio Vista, do Observatório Europeu do Sul (ESO), flagrou o maior número de aglomerados estelares abertos já encontrado na Via Láctea. São 96 conjuntos que estavam escondidos atrás da poeira cujas imagens foram divulgadas nesta quarta-feira (03/07).

Os aglomerados ajudam a entender a evolução da Via Láctea. “Essa descoberta vai complementar as varreduras que já existem, porque vai muito mais fundo”, afirma Bruno Dias, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo, brasileiro que faz parte do subgrupo de pesquisa dessas estrelas.

A maioria delas com mais da metade da massa de nosso Sol, se forma em grupos, chamados aglomerados, que são os blocos que formam as galáxias, sendo vitais para sua evolução. Em regiões de poeira, eles são invisíveis, mas não para o infravermelho do Vista.

Cerca de 2.500 conjuntos foram encontrados até hoje na Via Láctea, mas astrônomos estimam que outros 30 mil permaneçam escondidos entre poeira e gás.

Fonte: G1

Créditos Destaque: G1