Registro da inauguração da entidade, em novembro. Foto: Arquivo Pessoal

Desde novembro do ano passado, a Associação Camaleão Azul, Família e Inclusão atua com o intuito de oferecer atendimento multidisciplinar gratuito e de qualidade para pessoas com deficiência e algumas síndromes. Conforme a presidente da instituição, Patrícia Pereira, o grupo busca novos voluntários para a retomada das atividades, após a quarentena. Para os serviços, a entidade está reformando uma sala junto à Associação dos Usuários do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (Assuscaps), que cedeu espaço em suas dependências, no bairro Jansen.

Patrícia explica que a diretoria da Camaleão Azul é formada por pais e amigos de pessoas com deficiência, autismo, Síndrome de Down, entre outras condições de saúde. “Procuramos profissionais voluntários para todas as áreas e parceiros para a confecção de camisetas de conscientização para famílias carentes. Toda doação será de muita ajuda”, comenta. A presidente conta que a reforma da sala também é viabilizada com o apoio da comunidade. “Ganhamos a reforma completa do espaço, no valor de R$ 5 mil, do projeto Entrevero Solidário de 2019”, frisa. As pessoas que puderem colaborar, podem entrar em contato através do WhatsApp 3127-2109 ou da página da Associação no Facebook.

Inspiração do nome

O nome da associação, Camaleão Azul, faz referência ao réptil que muda de cor e se adapta em qualquer ambiente. O azul foi incluso por ser a cor símbolo do autismo. “A pessoa com deficiência é obrigada a se adequar ao meio que vive e isso é uma das maiores dificuldades pela qual passam. A sociedade tem que mudar sua forma de ver a pessoa com deficiência, e o meio se ajustar para recebê-la”, salienta Patrícia.