Foto: Arquivo Pessoal

A história de um jovem que entrou na Terra Prometida por persistir em seguir a Deus, ao lado de Josué – o sucessor de Moisés –, inspira muita gente. A grandeza de sua fé, relatada na Bíblia, foi a referência para a criação do projeto Missão Calebe, desenvolvido em toda a América do Sul pela Igreja Adventista do Sétimo Dia. Gravataí conta com cinco núcleos do programa, que está baseado no serviço social e testemunho da juventude, mas que desafia toda a comunidade a ajudar quem precisa.

Foto: Arquivo Pessoal

Segundo o coordenador regional da iniciativa, Maycon Willian Santos (28), cerca de 200 voluntários participam das atividades atualmente. O projeto é desenvolvido o ano inteiro, porém as ações são intensificadas durante o período de férias escolares. Há núcleos nos bairros Monte Belo, Centro, São Jerônimo, Vista Alegre e Parque dos Anjos. Entre os trabalhos realizados pelos jovens, estão a construção e reforma de casas; a revitalização de praças, creches e escolas; a arrecadação e entrega de cestas básicas; a doação de sangue; além da recreação para crianças. “E qualquer outra ação que tenha como objetivo servir a comunidade e atender necessidades básicas do nosso próximo”, frisa.

A estudante Bruna Ramos Dias (16) sempre teve aquela vontade de fazer a diferença, de ajudar muitas famílias a mudarem suas realidades. Por essa razão, o voluntariado surgiu de forma natural em sua vida. Hoje, ela não consegue mensurar o quão gratificante é se deparar com olhos cheios de gratidão pela assistência prestada pelos adventistas. Além disso, aponta que através das tarefas promovidas voluntariamente é possível se sentir mais perto de Deus.  “E Ele nos dá forças para continuar, pois nem todas as situações são fáceis”, ressalta.

Foto: Arquivo Pessoal

Em fevereiro, Bruna e os voluntários Rebeca Roxo, Camila e Gelson Cardoso, representando o grupo do núcleo Monte Belo, se colocaram à disposição da Prefeitura para organização de projetos beneficentes no município. “Este ano já realizamos ações em asilos; levamos carinho, por meio de cartas, para os profissionais da saúde que estão atuando na linha de frente da Covid-19; distribuímos picolés para crianças carentes, entre outras ações, todas no bairro da nossa igreja. Agora, queremos servir para um grupo maior de pessoas e ajudar o município a crescer”, disse a adolescente na ocasião.

*Matéria publicada na edição de março da Revista Evidência.