Antes das atividades presenciais serem suspensas, um dos projetos era o xadrez para deficientes visuais. Foto: Arquivo/Evidência

A Associação das Pessoas com Deficiência Visual e Amigos de Gravataí (ADVA) estava funcionando em um espaço cedido temporariamente por um empresário, no bairro Salgado Filho. Recentemente, o proprietário pediu que o local fosse desocupado. Com isso, a instituição intensificou as campanhas para obter recursos para uma sede própria. “Estamos com os móveis todos desmontados guardados em uma sala do mesmo prédio”, conta a presidente da ADVA, Patrícia Lisboa.

Por causa da pandemia, os serviços da Associação estão sendo realizados, em sua maioria, de forma online. Há alguns atendimentos domiciliares. No início deste mês foi lançada a campanha #diadedoar, na qual todo o valor arrecadado será destinado à compra de um terreno para a sede. “A comunidade pode ajudar cadastrando seu estabelecimento para ser um parceiro e arrecadando junto a seus clientes troco ou qualquer valor pode ser depositado direto na conta da Associação”, explica Patrícia. Para ajudar, é possível doar através deste link ou entrar em contato com a entidade pelo e-mail advagravatai2018@gmail.com.