ARTIGOS

Especial Arquitetura

Em tempos difíceis, também há crescimento
O cenário econômico em todo o país passa por tempos difíceis. Ainda ouve-se falar bastante nos reflexos da crise: trabalhadores que perderam seus empregos, empresas que fecharam, entre outras situações. Contudo, na contramão de tudo isso, há quem afirme que o momento é oportuno para empreender e as dificuldades financeiras estão, aos poucos, ficando para trás. Em Gravataí, um aspecto que tem chamado à atenção é o crescimento no número de empresas e condomínios. Grandes obras estão em fase de planejamento e execução. Além disso, o município registra um aumento significativo de microempreendedores individuais. 
 
A cidade já dispõe de vários empreendimentos residenciais, que vão desde os mais luxuosos a projetos voltados às famílias de baixa renda. Entre os maiores condomínios de Gravataí estão o Paragem dos Verdes Campos e o AlphaVille. O planejamento do primeiro, situado na Estrada do Barro Vermelho, começou a ser feito quando uma propriedade privada da Free Way foi dividida, deixando na margem direita uma área de, aproximadamente, 150 hectares. Em 1985, foi dividida em 731 unidades autônomas, tendo sido a primeira construção executada meses depois. Já o AlphaVille, com ampla infraestrutura e próximo a RS 118, consolidou-se como um condomínio que oferece toda a conveniência da vida moderna, contando com áreas para serviços e lazer. 
 
Nos últimos anos tornou-se tendência a construção de edificações que aliam no mesmo espaço as habitações e estabelecimentos comerciais e de serviços. Não é preciso “sair de casa” ou ir longe para encontrar o que se precisa. Essa proximidade com o comércio não é notável apenas nos condomínios, mas também em alguns bairros. Exemplos são o Parque dos Anjos e Moradas do Vale, que contam com ampla variedade de lojas, estrutura e unidades habitacionais. O bairro Dom Feliciano também pode ser destacado por essa adaptação e crescimento. Em sua concepção caracterizava-se por ser uma área nobre residencial de Gravataí e, nos últimos tempos, tem incorporado ao seu cotidiano pontos comerciais e de serviços, de bastante utilidade aos moradores locais. O Centro mantém a mesma característica, tendo uma grande circulação de consumidores, cenário que pensava-se que seria alterado com a inauguração do shopping no bairro Passo das Pedras, em 2013. A expansão deste empreendimento, aliás, volta a se tornar uma expectativa. O agora chamado Gravataí Shopping Center tem como objetivo trazer novas lojas, que movimentem a economia local. 
 
Novos empreendimentos imobiliários
Gravataí também será a sede de outros empreendimentos imobiliários de grande porte, entre os quais o Prado Bairro-Cidade, o Cyrela Landscape Seminário e o Residencial Dona Wilma. O Prado surge a partir de um novo conceito de urbanismo, sendo o projeto planejado com o intuito de oferecer o máximo de conforto aos residentes, que também terão acesso a restaurantes, supermercado, banco, lojas, entre outros serviços e espaços de lazer. O empreendimento poderá receber em torno de 25 mil pessoas em seis mil unidades habitacionais e ficará no quilômetro 68 da Free Way. No local também será construída uma unidade do Colégio Sinodal. A instituição vai atender cerca de dois mil alunos da pré-escola ao ensino médio. A estimativa é de que sejam geradas 150 vagas diretas e indiretas de empregos. Além disso, 20% das vagas vão contemplar alunos bolsistas integrais. A construção iniciará em 2019, com seu primeiro ano letivo previsto para 2021.
O Residencial Dona Wilma, cuja previsão de término é o primeiro semestre de 2018, também foi concebido com base em conceitos como conforto, modernidade e segurança. Conforme a Tomasetto Engenharia, a infraestrutura será completa no condomínio, localizado na Rua Salvador Canelas Sobrinho. Na Rua Adolfo Inácio Barcelos será construído o Cyrela Landscape Seminário, que promete oferecer tudo o que os moradores precisam perto ou no próprio ambiente. O condomínio tem entrega prevista para setembro de 2019. Serão disponibilizados 633 lotes.
A Revista Evidência entrou em contato com a Prefeitura para mais informações sobre a expansão de condomínios na cidade, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.
 
Em seu negócio ou no lar, não abra mão do planejamento! 
Nesta edição em que tratamos da expansão de empreendimentos na cidade, separamos algumas informações e dicas para você que pretende inovar, construir, reformar ou decorar:
 
Quer se tornar um microempreendedor?
Se você pretende abrir uma empresa como microempreendedor individual (MEI), saiba que o município, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, lhe oferece assistência. Na Sala do Empreendedor (Avenida Ely Corrêa, 675, terceiro andar) é possível formalizar a abertura do estabelecimento e fazer o encaminhamento para o alvará de funcionamento. O serviço é oferecido com o objetivo de incentivar a legalização de negócios informais. Mais informações sobre a modalidade, tais como requisitos e direitos, também são disponibilizadas pelo Sebrae.
 
Investimentos com pouco dinheiro
Segundo o Guia do Empreendedor, é possível investir mesmo se a grana estiver curta! Para tanto, o cidadão pode seguir algumas dicas: iniciar o trabalho com algo conhecido, pois o negócio se desenvolve com base na a experiência e habilidades; evitar gastos desnecessários, deixando de lado a aquisição de itens que não farão tanta diferença na rotina; se não houver necessidade de um endereço comercial, apostar no sistema home office; utilizar o marketing digital na divulgação dos serviços. 
 
Segmento imobiliário
Procura algum terreno ou imóvel? Atualmente, Gravataí dispõe de 54 imobiliárias. São 588 corretores ativos no município, que podem auxiliá-lo nesta busca, além de 74 estagiários. A Delegacia do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI-RS) na cidade tem à frente: César Leonardo Bonisoni (delegado), Rodrigo Batista Machado (subdelegado), Diego Cardoso Rosa (delegado adjunto) e Marta Lanes de Almeida (diretora adjunta de Integração Feminina).
 
Pagamento do ITBI
O Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) é o tributo que uma pessoa paga ao adquirir um imóvel. A alíquota do ITBI de Gravataí recentemente teve elevação e foi reajustada para 3%, os quais incidem sobre o valor que a Fazenda do município atribuir ao imóvel transmitido (valor de mercado do imóvel, apurado pelo Agente Fiscal da Receita Municipal). O imposto deve ser pago antes da lavratura para transmissão que se formalizar por escritura pública ou antes da transcrição do título de transferência no Cartório de Registro de Imóveis nos demais casos. 
 
Antes da obra, organização
Aqueles que pretendem construir ou reformar devem estar atentos a alguns aspectos: obras exigem planejamento e sua execução pode resultar em problemas se não forem contratados profissionais qualificados. O primeiro passo é a elaboração de um projeto arquitetônico, seguido de levantamentos para a realização das estruturas, como instalações elétricas e hidrossanitárias. Outra providência importante é fazer o orçamento da obra, considerando o custo com os materiais necessários e mão-de-obra. Por fim, o planejamento para a construção exige que sejam determinadas etapas para o trabalho e uma previsão de término.
 
Aumento de microempreendedores
Dados da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SMDET) indicam que até outubro deste ano, a cidade contava com 6.287 microempreendedores individuais, mostrando expansão também nos negócios. Essa modalidade é uma opção para quem deseja abrir um negócio ou já trabalha por conta própria, faturando anualmente até R$ 60 mil. De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a partir do ano que vem esse limite passará para R$ 81 mil. Somente em 2017 foram realizados 1.216 registros nesta categoria, em Gravataí. Surgiram, no período, 293 microempresas (total de 1.681) e 43 estabelecimentos de pequeno porte (total de 189). 
 
Sustentabilidade além da moda
Hoje, muito mais do que um modismo, o conceito de sustentabilidade é uma referência na construção civil. O aproveitamento da energia solar para o aquecimento da água nas residências, por exemplo, tornou-se mais usual. Da mesma forma, são utilizados mecanismos para o reaproveitamento da água da chuva na manutenção do jardim e limpeza do pátio. Para o calçamento, os pisos PAVS (intertravado) tem se mostrado uma frequente opção, pois não necessitam de instalação de contrapiso, possibilitando a drenagem de água diretamente para o solo. Até mesmo na decoração, percebe-se a tendência em recorrer aos projetos sustentáveis, com a preferência por portas e móveis em madeira de reflorestamento.
 
Vantagens da energia solar
O gasto com a conta de luz é alto, por isso várias residências e empresas já optaram por implantar um sistema gerador de energia solar. É o que aponta o grupo Studioeffi. Conforme a companhia, com um gerador fotovoltaico, é possível gerar quase 100% do consumo apenas com a captação dos raios solares e conversão deles em energia elétrica. A vida útil desse equipamento é de aproximadamente 25 anos, sendo a manutenção simples. Com a economia, você pode investir em outras coisas!
 
Cores e tendências
Está planejando a pintura de algum imóvel, mas não tem ideia da cor que escolherá? Se você se interessa por pesquisar as tendências, saiba que a empresa Pantone (Estados Unidos) divulga anualmente uma lista com as cores que estarão em alta na estação do próximo ano. Conforme a última listagem, na primavera 2018 estarão em destaque tons de amarelo, vermelho e azul claro, entre outros. Contudo vale lembrar que as cores neutras (branco, preto e cinza) ainda fazem muito sucesso nas edificações projetadas de acordo com o estilo contemporâneo, sobretudo por reforçarem o visual clean. 
 
Decoração criativa e barata
Se você quer decorar algum ambiente da sua casa, mas não pode gastar muito, deve recorrer a materiais que já possui! A reciclagem é uma excelente alternativa para decoração e os resultados, dependendo da criatividade, são surpreendentes. Objetos que estão sem uso ou seriam descartados podem ganhar uma nova utilidade. Caixotes são bons exemplos, servindo de estantes, armários, nichos, mesinha ou que sua imaginação apontar! Garrafas como vasos também são opções simples, que possuem efeito interessante. Os pallets já são uma preferência para muita gente. É possível fazer vários móveis: mesas, camas, sofás, bancos, entre outros. As dicas são do site VivaDecora.
 
Desenvolvimento de projeto paisagístico
Sempre que possível, o aconselhável para execução de projetos é contar com o auxílio de profissionais especializados. Quando o assunto é paisagismo, a situação não é diferente. De acordo com o portal Casa & Construção, o planejamento deve considerar aspectos como o estilo arquitetônico do ambiente, o clima predominante, as características do solo, disponibilidade hídrica e beleza das plantas. A experiência profissional poderá permitir que o projeto mescle funcionalidade e simplificação, no que se refere à manutenção do jardim.
 
Faça um lindo jardim!
A Revista Casa e Jardim tem várias dicas para quem deseja incrementar o jardim. Uma das recomendações é a colocação de um pergolado, que podem ser de diferentes materiais. O de ferro resulta em um visual mais sofisticado. Já o de madeira permite vários acabamentos. No caso de pergolado suspenso por cabos de aço, uma ótima opção é o bambu, por ser leve e ecológico. Outra dica para embelezar o jardim é a colocação de vasos na parede. Neste caso, ripas de madeira de demolição são boas alternativas. Se há uma peça que dá um toque especial aos jardins é o banco. Algumas cadeiras também combinam bem com o ambiente. Com esses itens, além de tornar o visual mais interessante, é possível curtir momentos de lazer ao ar livre.
 
Caminhos do desenvolvimento
O município conta desde 1984 com uma instituição que visa discutir os caminhos do desenvolvimento da cidade e colaborar com a administração municipal: Associação Gravataiense de Engenheiros e Arquitetos (Agrega). A entidade é presidida pelo arquiteto Cláudio Santos, que também exerce o cargo de secretário de Desenvolvimento Urbano. A Agrega é uma das apoiadoras do seminário Regularizações Fundiárias: Desafios e Responsabilidades, que ocorre na Câmara de Vereadores nos dias 10 e 11 de novembro. 
 
Escolha do forro
Está indeciso quanto a escolha do forro para o seu imóvel? Não sabe se utiliza o de madeira ou PVC? O portal Tudo Construção esclarece os prós e contras destes dois materiais. Os forros de PVC têm um custo menor e combinam com ambientes claros, enquanto os de madeira são mais caros e deixam o local um pouco escuro. O forro de madeira pode atrair cupins, o que não acontece no outro, porém a sua durabilidade é maior. O PVC se instalado incorretamente resultará numa “barriga” no forro. O de madeira exige mais cuidados no que se refere à limpeza e não é indicado para pessoas que sofrem com alergias respiratórias, além de necessitar de pintura às vezes. O forro de madeira tem isolamento térmico, já o PVC é mais frio. A dica é avaliar bem as preferências e necessidades para definir qual o material mais adequado para o seu imóvel. 
 

comentários (0) faça seu comentário

- nenhum comentário foi encontrado para esta notícia.